• Stella Apostolopoulos

Anafilaxia - quando a alergia pode ser grave ou fatal


Sabia que comer amendoins, tomar um antibiótico ou ser alvo de uma picada de uma abelha pode ser fatal? A essa reação alérgica grave, de início rápido e envolvimento sistêmico, chamamos anafilaxia.

A anafilaxia é uma reação alérgica com início entre alguns minutos a poucas horas e que envolve diferentes órgãos e sistemas do corpo humano, podendo ser grave e até fatal.

Esta reação pode acontecer com medicamentos, alimentos e picadas de insetos. Os alimentos mais comumente associados à anafilaxia podem ser os mesmos que provocam alergias menos graves. Entre eles temos o leite, o ovo, o marisco, camarão, frutos secos.

Em outros países, o amendoim e castanhas são dos mais citados.

Quanto aos medicamentos, alguns antibióticos e anti-inflamatórios não esteroides, bem como anestésicos, são os que provocam mais vezes anafilaxia. As picadas de himenópteros (abelha e vespa) são outras das causas descritas.

A maior parte das pessoas alérgicas a estas substancias não desenvolve reações anafiláticas, muito menos choque anafilático. No entanto, é preciso estar alerta aos sintomas: cutâneos (urticária, pele vermelha e prurido), exantema (erupção cutânea) ou angioedema (inchaço em alguma parte do corpo como lábios, orelhas ou pálpebras). Juntamente com os sintomas cutâneos, podem ocorrer sintomas respiratórios, semelhantes aos de uma crise de falta de ar, sintomas gastrointestinais (principalmente cólicas e vômitos), queda da pressão, desmaio, incontinência e, mais raramente, convulsões. Os doentes descrevem ainda uma sensação iminente de morte diferente do medo ou do pânico, habitualmente associado a um sabor metálico na boca.

A queda da pressão arterial após contato, acidental ou não, com o alérgeno, é considerada uma emergência, obrigando a tratamento imediato em serviço hospitalar. Quando se trata de uma primeira reação alérgica, o acometimento da pele e de outros órgãos, com progressão rápida, constitui também uma urgência. Conforme os médicos salientam, a anafilaxia nas formas mais graves é rara. Na Europa, estima-se que 0,5% da população possa vir a ter um caso de anafilaxia.

O tratamento consiste na administração de medicação intramuscular e cuidados com a pressão. É fundamental que as pessoas que tenham tido reações alérgicas sejam devidamente diagnosticadas e saibam exatamente a que substâncias são alérgicas. Se o diagnóstico for confirmado, as pessoas devem evitar os alérgenos, devem ter sempre um auto injetor de adrenalina e devem utilizá-lo no início de uma reação.

O importante depois de um quadro alérgico grave ou não, é ter acompanhamento médico adequado, orientações sobre cuidados gerais e medicamentos que podem ou não ser usados.

#dieta #saúde #alergia

36 visualizações

The Square Open Mall,

 sala 11 Bloco F

(Granja Viana)
Cotia, SP 06709-900

grandoctor@grandoctorgv.com

© 2020 GranDoctor

Tel: (11) 2391-8818

          (11) 97182-9897