• Dr Tomimura

Compulsão alimentar e a "Dependência do doce"

Atualizado: 23 de Set de 2019


"Não consigo ficar sem um docinho"

Essa é uma frase frequente no consultório do endocrinologista e do nutricionista.

Para nós, profissionais da saúde, é óbvio que biologicamente a pessoa pode ficar sem o "docinho". O problema é essa vontade ser mais forte. Algo como beber água para matar a sede. Não é fácil. A questão central é o prazer de comer o doce.

O prazer que você precisa aliviar uma tensão ou preocupação. Tem gente que bebe uma cerveja, tem gente que fuma um cigarro. Mas tem muita gente que precisa comer. Pode ser o doce ou o amendoim em frente à televisão. Colocando dessa maneira, acho que fica claro que o "gordinho" ou a "gordinha" não são assim porque são "safados". É preciso um equilíbrio emocional para se privar de alimentos hipercalóricos. Sem isso, a disciplina na alimentação dura menos do que deveria.

Para resolver isso, existe muitas formas diferentes. Para descobrir qual a forma mais adequada para cada um, existe a consulta médica e a avaliação do nutricionista. Às vezes precisamos, do psicólogo ou até do psiquiatra. Mas podemos começar comigo, endocrinologista.

#obesidade #comportamento #terapiacognitivacomportamental #psicoterapia #compulsão

The Square Open Mall,

 sala 11 Bloco F

(Granja Viana)
Cotia, SP 06709-900

grandoctor@grandoctorgv.com

© 2020 GranDoctor

Tel: (11) 2391-8818

          (11) 97182-9897